Navegação por Autores IPEN "ZAGNI, R.F."

Classificar por: Ordenar: Resultados:

  • IPEN-DOC 25308

    MICELLI, A.L.; MUCSI, C.S. ; ROSSI, J.L. ; ARANHA, L.C. ; ALENCAR, M.C. ; BOTTREL, J.; ANGELO, M.B.; ZAGNI, R.F.; RANGEL, E.T.; NIGRO, F.. Analysis of the tensile strength of straight and angled abutments in narrow diameter implants. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENGENHARIA E CIÊNCIA DOS MATERIAIS, 23., 04-08 de novembro, 2018, Foz do Iguaçu, PR. Resumo... 2018. p. 3885-3885.

    Abstract: Despite the success of osseointegrated implants, some biomechanical problems, such as loosening or fracture of the abutment, crown fixation screw loosening and prosthetic instability, are common problems reported in the literature. Thus, the objective of the present study was to analyse the tensile strength of straight and angled abutments in narrow diameter implants installed by means of friction. The specimen was composed of an implant of 3.3x11mm fixed 2 mm above of a resin block. The abutments were fixed by friction receiving 3, 5 and 7 beats along the implant axis, and were positioned with 0, 10 and 20 degrees of angulation. The abutments were subjected to tensile force, totalizing 10 repetitions for each test. The results showed higher values of removal strength for the abutments with 7 beats, and no statistical difference with 5 beats suggesting better mechanical stability.

    Icon

  • IPEN-DOC 25311

    BOTTREL, J.S.; MUCSI, C.S. ; ROSSI, J.L. ; ARANHA, L.C. ; ANGELO, M.B.; ALENCAR, M.C. ; ZAGNI, R.F.; MICELLI, A.L.; LEITE, D.M.C.; RANGEL, E.T.. Análise morfológica das roscas dos implantes odontológicos. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENGENHARIA E CIÊNCIA DOS MATERIAIS, 23., 04-08 de novembro, 2018, Foz do Iguaçu, PR. Resumo... 2018. p. 3972-3972.

    Abstract: O objetivo da pesquisa foi avaliar a morfologia dos implantes dentários, sua macrogeometria, diante do torque de inserção em ossos sintéticos tipo I e IV. A biomecânica de um implante dental está intimamente ligado às partes constituintes, ou estruturas que compõem o implante, conhecidas como desenho ou geometria. As roscas dos implantes são usadas para agir como ferramenta de corte, para a construção da rosca no osso e; aumentar a sua estabilidade inicial, maximizar o contato entre o osso e o implante, e direcionar para uma melhor dissipação das cargas oclusais. Portanto, a análise do passo da rosca, a geometria da rosca, o ângulo da hélice, a profundidade da rosca e a largura, bem como o módulo da crista do implante são alguns dos vários padrões geométricos que determinam a superfície funcional da rosca e afetam na distribuição das cargas biomecânicas nos implantes. Caracterização das roscas, por microscopias ótica, eletrônica e metrologia. Para avaliação dos esforços de inserção dos implantes nos ossos foi utilizado um micro torquímetro, simulando a prática clínica, mas com um sistema de aquisição de dados que permitiu a analisar a evolução temporal dos esforços de inserção dos implantes. Os resultados obtidos indicam como a geometria da rosca afeta a distribuição das forças de sobrecarga mecânica em torno do implante. Menor passo de rosca pode influenciar positivamente a estabilidade do implante. O excesso de ângulos de hélice, apesar de uma inserção mais rápida, pode comprometer a capacidade dos implantes de sustentar a carga axial. Os segmentos mais profundos parecem ter um efeito importante na estabilização em situações mais precárias de qualidade óssea. Aumento do número de fio no módulo da crista de um implante pode fornecer um melhor contato do osso para o implante, preservando osso marginal.

    Icon

  • IPEN-DOC 25307

    RANGEL, E.T.; ROSSI, J.L. ; ARANHA, L.C. ; ZAGNI, R.F.; ANGELO, M.B.; MUCSI, C.S. ; BOTTREL, J.; MARTINS, J.E.; MICELLI, A.L.; LEITE, D.C. . Avaliação da adaptação da intercambiabilidade de componentes protéticos em implantes de conexão cônica interna. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE ENGENHARIA E CIÊNCIA DOS MATERIAIS, 23., 04-08 de novembro, 2018, Foz do Iguaçu, PR. Resumo... 2018. p. 3882-3882.

    Abstract: O sucesso na reabilitação com implantes depende, em parte , do registro das estruturas que constituem o suporte das próteses. São considerados fatores críticos, o material de moldagem, os componentes protéticos usados para a obtenção do modelo de trabalho e a procedência desses componentes. Esse estudo teve como objetivo avaliar a adaptação horizontal, vertical e presença de gaps em componentes protéticos de diferentes marcas comerciais em implante de conexão interna cônica. Foram utilizados 2 implantes de conexão interna cônica da Conexão®, modelo ARTORQ porous NP fixados em uma base de inox e sobre estes foram confeccionados 30 modelos de gesso com diferentes análogos e transferentes sendo, 10 Conexão®, 10 Microplant® e 10 Advanced®. Para mensuração das desadaptações foi utilizado um dispositivo próprio adaptado à um transferidor. Em um segundo ensaio, foram avaliados em todos os análogos dessas três marcas comerciais a presença de gaps em UCLAS aparafusadas da marca Conexão®, em nível ultraestrutural por MEV. Foi feito corte horizontal na região do cone interno para analisar a interface análogo/UCLA. Observamos desadaptações na maioria das amostras, os melhores resultados foram obtidos com produtos da mesma marca. Todas as imagens obtidas foram mensuradas utilizando-se um programa de imagem ImageJ. Os resultados evidenciaram maiores desadaptações no sentido vertical para todas as marcas. Na microanálise das UCLAS observou-se a presença de gaps com até 80?m. Conclui-se neste estudo que em ambos os ensaios foi melhor adaptação quando utilizado produtos da mesma empresa.

    Icon

A pesquisa no RD utiliza os recursos de busca da maioria das bases de dados. No entanto algumas dicas podem auxiliar para obter um resultado mais pertinente.

É possível efetuar a busca de um autor ou um termo em todo o RD, por meio do Buscar no Repositório , isto é, o termo solicitado será localizado em qualquer campo do RD. No entanto esse tipo de pesquisa não é recomendada a não ser que se deseje um resultado amplo e generalizado.

A pesquisa apresentará melhor resultado selecionando um dos filtros disponíveis em Navegar

Os filtros disponíveis em Navegar tais como: Coleções, Ano de publicação, Títulos, Assuntos, Autores, Revista, Tipo de publicação são autoexplicativos. O filtro, Autores IPEN apresenta uma relação com os autores vinculados ao IPEN; o ID Autor IPEN diz respeito ao número único de identificação de cada autor constante no RD e sob o qual estão agrupados todos os seus trabalhos independente das variáveis do seu nome; Tipo de acesso diz respeito à acessibilidade do documento, isto é , sujeito as leis de direitos autorais, ID RT apresenta a relação dos relatórios técnicos, restritos para consulta das comunidades indicadas.

A opção Busca avançada utiliza os conectores da lógica boleana, é o melhor recurso para combinar chaves de busca e obter documentos relevantes à sua pesquisa, utilize os filtros apresentados na caixa de seleção para refinar o resultado de busca. Pode-se adicionar vários filtros a uma mesma busca.

Exemplo:

Buscar os artigos apresentados em um evento internacional de 2015, sobre loss of coolant, do autor Maprelian.

Autor: Maprelian

Título: loss of coolant

Tipo de publicação: Texto completo de evento

Ano de publicação: 2015

Para indexação dos documentos é utilizado o Thesaurus do INIS, especializado na área nuclear e utilizado em todos os países membros da International Atomic Energy Agency – IAEA , por esse motivo, utilize os termos de busca de assunto em inglês; isto não exclui a busca livre por palavras, apenas o resultado pode não ser tão relevante ou pertinente.

95% do RD apresenta o texto completo do documento com livre acesso, para aqueles que apresentam o significa que e o documento está sujeito as leis de direitos autorais, solicita-se nesses casos contatar a Biblioteca do IPEN, bibl@ipen.br .

Ao efetuar a busca por um autor o RD apresentará uma relação de todos os trabalhos depositados no RD. No lado direito da tela são apresentados os coautores com o número de trabalhos produzidos em conjunto bem como os assuntos abordados e os respectivos anos de publicação agrupados.

O RD disponibiliza um quadro estatístico de produtividade, onde é possível visualizar o número dos trabalhos agrupados por tipo de coleção, a medida que estão sendo depositados no RD.

Na página inicial nas referências são sinalizados todos os autores IPEN, ao clicar nesse símbolo será aberta uma nova página correspondente à aquele autor – trata-se da página do pesquisador.

Na página do pesquisador, é possível verificar, as variações do nome, a relação de todos os trabalhos com texto completo bem como um quadro resumo numérico; há links para o Currículo Lattes e o Google Acadêmico ( quando esse for informado).

ATENÇÃO!

ESTE TEXTO "AJUDA" ESTÁ SUJEITO A ATUALIZAÇÕES CONSTANTES, A MEDIDA QUE NOVAS FUNCIONALIDADES E RECURSOS DE BUSCA FOREM SENDO DESENVOLVIDOS PELAS EQUIPES DA BIBLIOTECA E DA INFORMÁTICA.

O gerenciamento do Repositório está a cargo da Biblioteca do IPEN. Constam neste RI, até o presente momento 20.950 itens que tanto podem ser artigos de periódicos ou de eventos nacionais e internacionais, dissertações e teses, livros, capítulo de livros e relatórios técnicos. Para participar do RI-IPEN é necessário que pelo menos um dos autores tenha vínculo acadêmico ou funcional com o Instituto. Nesta primeira etapa de funcionamento do RI, a coleta das publicações é realizada periodicamente pela equipe da Biblioteca do IPEN, extraindo os dados das bases internacionais tais como a Web of Science, Scopus, INIS, SciElo além de verificar o Currículo Lattes. O RI-IPEN apresenta também um aspecto inovador no seu funcionamento. Por meio de metadados específicos ele está vinculado ao sistema de gerenciamento das atividades do Plano Diretor anual do IPEN (SIGEPI). Com o objetivo de fornecer dados numéricos para a elaboração dos indicadores da Produção Cientifica Institucional, disponibiliza uma tabela estatística registrando em tempo real a inserção de novos itens. Foi criado um metadado que contém um número único para cada integrante da comunidade científica do IPEN. Esse metadado se transformou em um filtro que ao ser acionado apresenta todos os trabalhos de um determinado autor independente das variáveis na forma de citação do seu nome.

A elaboração do projeto do RI do IPEN foi iniciado em novembro de 2013, colocado em operação interna em julho de 2014 e disponibilizado na Internet em junho de 2015. Utiliza o software livre Dspace, desenvolvido pelo Massachusetts Institute of Technology (MIT). Para descrição dos metadados adota o padrão Dublin Core. É compatível com o Protocolo de Arquivos Abertos (OAI) permitindo interoperabilidade com repositórios de âmbito nacional e internacional.

1. Portaria IPEN-CNEN/SP nº 387, que estabeleceu os princípios que nortearam a criação do RDI, clique aqui.


2. A experiência do Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (IPEN-CNEN/SP) na criação de um Repositório Digital Institucional – RDI, clique aqui.