Navegação Periódicos - Artigos por Autores IPEN "IKEGAMI, AMANDA"

Classificar por: Ordenar: Resultados:

  • IPEN-DOC 23209

    SILVA, REGIANE M. da; KO, GUI MI; SILVA, RINALDO F.; VIEIRA, LUDMILA C. ; PAULA, RAFAEL V. de; MARUMO, JULIO T. ; IKEGAMI, AMANDA ; BELLINI, MARIA H. . Essential elements as biomarkers of acute kidney injury and spontaneous reversion. Biological Trace Element Research, v. 182, n. 2, p. 303-308, 2018. DOI: 10.1007/s12011-017-1091-2

    Abstract: Acute kidney injury (AKI) is an important health problem and can be caused by number of factors. The use of aminoglycosides, such as gentamicin, is one of these factors. Recently, an effort has been made to find biomarkers to guide treatment protocols. Inductively coupled plasma optical emission spectroscopy (ICP-OES) was used to estimate the contents of Ca, Cu, Fe, K, Mg, Mn, Na, P, and Zn in serum and urine of the healthy, AKI, and spontaneous recovery (SR) groups of animals. The animal model of AKI and SR was validated by measuring serum and urinary urea and creatinine. The quantitative determination of the elements showed a decrease in serum levels of Ca, and Fe in the AKI group (P<0.01 vs. healthy), with a return to normal levels in the SR group, without a significant difference between the healthy and SR groups. In the urine samples, there was a decrease in P and Na levels in the AKI group (P<0.001 and P<0.01 vs. healthy), but Ca levels were increased in this group compared with the healthy and SR groups (P<0.01). These findings indicate that mineral elements might be useful as biomarkers for AKI.

    Palavras-Chave: kidneys; injuries; biological markers; emission spectroscopy; plasma; optical systems; antibiotics; rats; urine; creatinine; urea; blood serum

    Icon

  • IPEN-DOC 22807

    SILVA, REGIANE M. da; KO, GUI M.; SANTOS, JOSE E.M.; BOIM, MIRIAN A.; IKEGAMI, AMANDA ; BELLINI, MARIA H. . Evaluation of the applicability of Doppler velocimetry for monitoring acute kidney injury in rats / Avaliação da aplicabilidade da dopplervelocimetria para o monitoramento de lesão renal aguda em ratos. Revista da Sociedade Brasileira de Ciência em Animais de Laboratório, v. 4, n. 1, p. 9-14, 2016.

    Abstract: Animal models of renal disease have been used in the study of pathogenesis and therapeutic protocols. In this study, doppler ultrasound was used to evaluate dysfunction in the renal vasculature in acute kidney injury in an animal model. Eight male Wistar rats received gentamicin (80 mg/kg) for 10 days. The blood urea and creatinine levels were measured to assess renal function. All doppler ultrasound measurements were performed on both kidneys and a colour map of the renal circulation was generated. Renal function and Doppler ultrasound measurements were performed 10 days before GM treatment and on the 5th and 10th days of the assay. Gentamicin treatment led to increased serum creatinine and blood urea levels at 5 days and 10 days post initial inoculation. A significant reduction in renal artery blood flow was observed after 5 days. However, these levels remained unchanged until the 10th day, demonstrating a lack of correlation with serum creatinine and blood urea levels. Therefore, the assessment of flow blood velocity of renal arteries by doppler ultrasound is not useful for monitoring acute kidney injury in rats.

    Palavras-Chave: evaluation; uses; monitoring; kidneys; urogenital system diseases; blood circulation; ultrasonography; diseases; biological models; animals; rats; urea; creatinine; antibiotics; blood flow; arteries; injuries

    Icon

  • IPEN-DOC 24344

    IKEGAMI, AMANDA ; TEIXEIRA, LUIZ F.S. ; BRAGA, MARINA S.; DIAS, MATHEUS H. dos S.; LOPES, EDUARDO C.; BELLINI, MARIA H. . Knockdown of NF-κB1 by shRNA inhibits the growth of renal cell carcinoma in vitro and in vivo. Oncology Research, v. 26, n. 5, p. 743-751, 2018. DOI: 10.3727/096504017X15120379906339

    Abstract: Renal cell carcinoma (RCC) accounts for approximately 2-3% of human malignancies and is the most aggressive among urologic tumors. Biological heterogeneity, drug resistance and chemotherapy side effects are the biggest obstacles to the effective treatment of RCC. The NF-кB transcription factor is one of several molecules identified to be responsible for the aggressive phenotype of this tumor. In the past decade, several studies have demonstrated the activation of NF-kB in RCC, and many implicated NF- κB1 (p50) as an important molecule in tumor progression and metastasis. In the present study, a lentivirus was used to deliver shRNA targeting NF-κB1 into mouse renal cell carcinoma (Renca) cells. It was determined that the knockdown of the NF-κB1 gene led to a reduction in cell proliferation and late apoptosis/necrosis in vitro. Flow cytometry analysis demonstrated G2/M arrest in the cells. In addition, immunoblotting analysis revealed a significant increase in cyclin B1 and Bax. In vivo experiments showed that Renca-shRNA-NF-кB1 cells have significantly diminished tumorigenicity. Moreover, immunohistochemical analysis revealed an increase in necrotic areas of Renca-shRNANF- кB1 tumors. Thus, this study indicates that downregulation of NF-кB1 can suppress RCC tumorigenesis by inducing late apoptosis/necrosis. Therefore, NF-кB1 may be a potential therapeutic target for RCC.

    Palavras-Chave: kidneys; carcinomas; cell cultures; cell proliferation; rna; immunity

    Icon

A pesquisa no RD utiliza os recursos de busca da maioria das bases de dados. No entanto algumas dicas podem auxiliar para obter um resultado mais pertinente.

É possível efetuar a busca de um autor ou um termo em todo o RD, por meio do Buscar no Repositório , isto é, o termo solicitado será localizado em qualquer campo do RD. No entanto esse tipo de pesquisa não é recomendada a não ser que se deseje um resultado amplo e generalizado.

A pesquisa apresentará melhor resultado selecionando um dos filtros disponíveis em Navegar

Os filtros disponíveis em Navegar tais como: Coleções, Ano de publicação, Títulos, Assuntos, Autores, Revista, Tipo de publicação são autoexplicativos. O filtro, Autores IPEN apresenta uma relação com os autores vinculados ao IPEN; o ID Autor IPEN diz respeito ao número único de identificação de cada autor constante no RD e sob o qual estão agrupados todos os seus trabalhos independente das variáveis do seu nome; Tipo de acesso diz respeito à acessibilidade do documento, isto é , sujeito as leis de direitos autorais, ID RT apresenta a relação dos relatórios técnicos, restritos para consulta das comunidades indicadas.

A opção Busca avançada utiliza os conectores da lógica boleana, é o melhor recurso para combinar chaves de busca e obter documentos relevantes à sua pesquisa, utilize os filtros apresentados na caixa de seleção para refinar o resultado de busca. Pode-se adicionar vários filtros a uma mesma busca.

Exemplo:

Buscar os artigos apresentados em um evento internacional de 2015, sobre loss of coolant, do autor Maprelian.

Autor: Maprelian

Título: loss of coolant

Tipo de publicação: Texto completo de evento

Ano de publicação: 2015

Para indexação dos documentos é utilizado o Thesaurus do INIS, especializado na área nuclear e utilizado em todos os países membros da International Atomic Energy Agency – IAEA , por esse motivo, utilize os termos de busca de assunto em inglês; isto não exclui a busca livre por palavras, apenas o resultado pode não ser tão relevante ou pertinente.

95% do RD apresenta o texto completo do documento com livre acesso, para aqueles que apresentam o significa que e o documento está sujeito as leis de direitos autorais, solicita-se nesses casos contatar a Biblioteca do IPEN, bibl@ipen.br .

Ao efetuar a busca por um autor o RD apresentará uma relação de todos os trabalhos depositados no RD. No lado direito da tela são apresentados os coautores com o número de trabalhos produzidos em conjunto bem como os assuntos abordados e os respectivos anos de publicação agrupados.

O RD disponibiliza um quadro estatístico de produtividade, onde é possível visualizar o número dos trabalhos agrupados por tipo de coleção, a medida que estão sendo depositados no RD.

Na página inicial nas referências são sinalizados todos os autores IPEN, ao clicar nesse símbolo será aberta uma nova página correspondente à aquele autor – trata-se da página do pesquisador.

Na página do pesquisador, é possível verificar, as variações do nome, a relação de todos os trabalhos com texto completo bem como um quadro resumo numérico; há links para o Currículo Lattes e o Google Acadêmico ( quando esse for informado).

ATENÇÃO!

ESTE TEXTO "AJUDA" ESTÁ SUJEITO A ATUALIZAÇÕES CONSTANTES, A MEDIDA QUE NOVAS FUNCIONALIDADES E RECURSOS DE BUSCA FOREM SENDO DESENVOLVIDOS PELAS EQUIPES DA BIBLIOTECA E DA INFORMÁTICA.

O gerenciamento do Repositório está a cargo da Biblioteca do IPEN. Constam neste RI, até o presente momento 20.950 itens que tanto podem ser artigos de periódicos ou de eventos nacionais e internacionais, dissertações e teses, livros, capítulo de livros e relatórios técnicos. Para participar do RI-IPEN é necessário que pelo menos um dos autores tenha vínculo acadêmico ou funcional com o Instituto. Nesta primeira etapa de funcionamento do RI, a coleta das publicações é realizada periodicamente pela equipe da Biblioteca do IPEN, extraindo os dados das bases internacionais tais como a Web of Science, Scopus, INIS, SciElo além de verificar o Currículo Lattes. O RI-IPEN apresenta também um aspecto inovador no seu funcionamento. Por meio de metadados específicos ele está vinculado ao sistema de gerenciamento das atividades do Plano Diretor anual do IPEN (SIGEPI). Com o objetivo de fornecer dados numéricos para a elaboração dos indicadores da Produção Cientifica Institucional, disponibiliza uma tabela estatística registrando em tempo real a inserção de novos itens. Foi criado um metadado que contém um número único para cada integrante da comunidade científica do IPEN. Esse metadado se transformou em um filtro que ao ser acionado apresenta todos os trabalhos de um determinado autor independente das variáveis na forma de citação do seu nome.

A elaboração do projeto do RI do IPEN foi iniciado em novembro de 2013, colocado em operação interna em julho de 2014 e disponibilizado na Internet em junho de 2015. Utiliza o software livre Dspace, desenvolvido pelo Massachusetts Institute of Technology (MIT). Para descrição dos metadados adota o padrão Dublin Core. É compatível com o Protocolo de Arquivos Abertos (OAI) permitindo interoperabilidade com repositórios de âmbito nacional e internacional.

1. Portaria IPEN-CNEN/SP nº 387, que estabeleceu os princípios que nortearam a criação do RDI, clique aqui.


2. A experiência do Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (IPEN-CNEN/SP) na criação de um Repositório Digital Institucional – RDI, clique aqui.