Processamento térmico do Caldo Tioglicolato com Resazurina envasado em tubos de 9 mL

Carregando...
Imagem de Miniatura
Data
2024
Data de publicação:
Orientador
Título da Revista
ISSN da Revista
Título do Volume
É parte de
É parte de
Desenvolvimento de processos de controle de qualidade de radiofármacos (CECRF)
É parte de
Exportar
Mendeley
Projetos de Pesquisa
Unidades Organizacionais
Fascículo
Resumo
O meio de cultura Caldo Tioglicolato com Resaruzina, distribuído em tubos no volume de nove mililitros, é passível de oxidação tanto durante o transporte desde o fabricante quanto no período de armazenamento. Essa condição do meio compromete a proliferação de microrganismos anaeróbios e anaeróbios facultativos e, por consequência, a fertilidade do meio de cultura a ser utilizado no teste de esterilidade de radiofármacos. As recomendações de diversos fabricantes do Caldo Tioglicolato com Resarurina prevêm aquecimento do caldo em banho-maria ou em vapor fluente sem, contudo, especificar os parâmetros de tempo e temperatura mais adequados. A partir dos resultados de experimentos prévios, propomos o aquecimento dos tubos com Caldo Tioglicolato com Resazurina à temperatura de 80 °C por 60 minutos, em um procedimento que denominamos doravante processamento térmico. As condições propostas para o processamento não devem alterar a qualidade do meio de cultura, e por isso foram avaliadas neste trabalho importantes características físico-químicas e microbiológicas atribuídas ao Caldo Tioglicolato com Resazurina, tais como propriedades organolépticas, pH, esterilidade e fertilidade. Os testes foram conduzidos com três lotes distintos do meio de cultura, em paralelo à definição do intervalo de temperaturas alcançado no processamento térmico. A técnica proposta foi efetiva na restauração da camada redutora originada pela resazurina sódica, sem alteração significativa no pH e nas propriedades organolépticas do caldo. As propriedades microbiológicas também foram preservadas após aquecimento no intervalo 77,0 – 81,5 °C por 60 minutos. Concluímos que o Caldo Tioglicolato com Resazurina submetido ao processamento térmico se mostra adequado para utilização na validação do teste de esterilidade de radiofármacos. Recomendamos que seja realizada e registrada a medição periódica da temperatura do banho ao longo do processamento térmico, enquanto o equipamento de aquecimento não estiver qualificado. Apresentamos em anexo uma descrição da técnica a ser inserida em instrução de trabalho do SECQR.

Como referenciar
FELGUEIRAS, CARLOS F. Processamento térmico do Caldo Tioglicolato com Resazurina envasado em tubos de 9 mL. São Paulo: Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares - SECQR, Junho, 2024. (IPEN-SECQR-2024-0001 Rev.00). Restrito. Disponível em: https://repositorio.ipen.br/handle/123456789/48163. Acesso em: 21 Jul 2024.
Esta referência é gerada automaticamente de acordo com as normas do estilo IPEN/SP (ABNT NBR 6023) e recomenda-se uma verificação final e ajustes caso necessário.

Agência de fomento
Coleções