Teses

URI Permanente para esta coleção

Navegar

Submissões Recentes

Agora exibindo 1 - 20 de 3806
  • Dissertação IPEN-doc 30334
    Avaliação do estresse oxidativo e estado redox mitocondrial na interação de células neoplásicas com polímeros arborescentes transportadores de selênio
    2023 - CORREA, NICOLI D.G.
    As fases de iniciação, promoção e progressão de carcinogênese têm sido frequentemente relacionadas ao estresse oxidativo, caracterizado em circunstâncias nas quais o excesso de espécies reativas de oxigênio (EROs) transforma células normais em cancerosas. O organismo humano contém a selenoenzima glutationa peroxidase (GPx) que constitui a primeira defesa endógena de neutralização das EROS. As interações entre os antioxidantes e antineoplásicos promovem a potencialização do mecanismo de ação dos quimioterápicos. O objetivo desta pesquisa é avaliação da atividade antitumoral de selenetos de dendrímeros de poli(glicerol) (DPGLi-Se) biomiméticos da enzima glutationa peroxidase (GTX). O composto DPGLi-Se foi sintetizado e caracterizado por ressonância magnética nuclear de hidrogênio (RMN-H 1) e carbono (RMN-C 13). No estudo da atividade antitumoral do DPGLi-Se propõe-se a avaliação do potencial citotóxico do composto em condições in vitro frente a linhagem tumoral de câncer de mama (MCF-7) e não tumoral (células de ovário de Hamster Chinês, CHO-k1). O perfil citotóxico foi investigado utilizando o método de viabilidade celular (MTS) avaliando o percentual de inibição do crescimento tumoral e o aumento da sobrevida in vitro após 24 h, 48h e 72h de inoculação do DPGLi-Se. A quantificação das células em apoptose foi avaliada por citometria de fluxo. Os resultados obtidos com o DPGLi-Se, confirmaram a ausência de efeitos hemolíticos. Não observamos efeitos citotóxicos para as células CHO-K1; no entanto, com a linhagem celular MCF-7, os efeitos citotóxicos foram menos específicos que os observados em trabalhos anteriores com a linhagem de tumor de pescoço. As técnicas padronizadas e utilizadas têm potencial aplicação na avaliação de drogas desenvolvidas para tratamentos tumorais. Os dendrímero estudado pode ser uma opção terapêutica importante. No entanto, são necessários mais estudos para avaliar sua ação em diferentes linhagens tumorais.
  • Tese IPEN-doc 30337
    Conversão de metano em hidrocarbonetos C2 utilizando célula a combustível de óxido sólido com camada catalítica de lantânio-cério
    2023 - VILELA, VANESSA B.
    Uma estratégia para a produção de hidrocarbonetos C2 – etano e etileno – é a conversão direta do metano (CH4) pela rota do acoplamento oxidativo eletroquímico (EOCM) desenvolvido em dispositivos eletroquímicos, como as células a combustível de óxido sólido (SOFC), proporcionando o controle sinérgico das reações de oxidação/redução eletroquímica com catálise in situ. Nesse contexto, estudou-se a utilização do óxido misto La0,5Ce0,5-xCaxO2-δ (x = 0 – 0,12) como camada catalítica adicional no anodo Ni/YSZ de uma SOFC para o processo de EOCM. As soluções sólidas, sintetizadas pelo método de combustão, apresentaram estrutura cristalina do tipo fluorita desordenada. A adição de Ca proporcionou a formação de vacâncias de oxigênio e o ordenamento dessas foi evidenciado pelo surgimento da fase do tipo C observada pela espectroscopia Raman, reduzindo a condutividade iônica. As amostras dopadas com Ca apresentaram características superficiais mais favoráveis para a reação de acoplamento oxidativo do CH4, devido à promoção da basicidade e presença das espécies superficiais ativas de oxigênio, resultando em melhores desempenho catalítico. A partir dos testes de EOCM realizados nas SOFCs com camada catalítica anódica à base dos óxidos mistos de La-Ce, observou-se que a conversão de CH4 e a seletividade de produtos C2 estão intimamente relacionados às condições operacionais, como a concentração de reagentes, vazão do fluxo anódico e temperatura de operação. Além dos compostos C2, produtos da reforma interna do metano (CO e H2) foram formados. O La0,5Ce0,38Ca0,12O2-δ foi encontrado como o catalisador mais ativo, atingindo uma taxa de formação de hidrocarbonetos C2 de 1,9x10-3 mol.gcat-1.min-1 na reação de OCM e 3159 μmol.min-1.cm-2 na EOCM. A utilização de SOFC modificada com camada catalítica anódica para o processo de EOCM apresentou estabilidade por 30h de operação contínua, podendo ser considerada uma abordagem promissora para a obtenção de produtos químicos e energia elétrica como um subproduto.
  • Dissertação IPEN-doc 30336
    Síntese de prolactina humana em citoplasma de E.coli com renaturação por alta pressão hidrostática para radiomarcação com I-131
    2023 - POMIN, STEPHANIE A.
    A prolactina humana é uma proteína hormonal de 23 kDa produzida principalmente pela glândula pituitária, e desempenha várias funções biológicas, como por exemplo: regulação do sistema imunológico, hematopoiese e indução da lactação. No entanto, alterações em seu nível sérico estão diretamente associadas ao desenvolvimento de tumores de mama, próstata e ovário. O objetivo desse estudo foi a produção de hPRL recombinante, contendo 6 histidinas residuais e uma metionina na região N-terminal, que pudesse ser marcada com o radioisótopo I131 para uso como uma ferramenta diagnóstica de cânceres relacionados a prolactina. Neste estudo, a hPRLhis foi produzida no citoplasma de bactérias E. coli e os corpos de inclusão gerados foram solubilizados sob alta pressão hidrostática. Foi utilizado o plasmídeo pET28a(+) com o cDNA da prolactina humana na cepa BL21(DE3). Os corpos de inclusão foram isolados e lavados. Diversas condições de solubilização foram testadas, incluindo diferentes níveis de pH e agentes redutores. A proteína foi caracterizada e sua atividade biológica foi avaliada usando células BaF/3-LLP. A radiomarcação com 131I seguiu o método de marcação direta. A prolactina humana (hPRL) foi renaturada com sucesso em condições de alta pressão (2,4 kBar) e pH 10 com incubação por 16 horas em GSSH e GSH. Cerca de 3 mg de prolactina foram obtidos a partir deste processo em um volume total de 5 mL de meio dialisado. A radiomarcação da proteína atingiu um rendimento de até 75% com 100 μCi de Iodo e 10 μg de CLT. Este estudo estabeleceu as condições para produzir hPRLhis no citoplasma bacteriano usando renaturação de alta pressão. A hPRLhis demonstrou alto nível de expressão, pureza e atividade biológica, confirmada em ensaios com células. Além disso, foi radiomarcada para futuras pesquisas com receptores em células tumorais.
  • Dissertação IPEN-doc 30335
    Estudo do processo de fabricação de placa absorvedora de nêutrons com núcleo de B4C-Al
    2023 - MELLO, SÉRGIO R.C. de
    A demanda crescente por energia nuclear, importante alternativa para transição energética global, torna os materiais absorvedores de nêutrons ainda mais estratégicos. Estes materiais são fundamentais para o armazenamento do combustível nuclear usado e também para outras aplicações específicas na área nuclear. Este trabalho apresenta um estudo sobre a aplicação da técnica núcleomoldura- revestimento para fabricação de placas absorvedoras de nêutrons. Placas absorvedoras foram produzidas em 3 diferentes frações volumétricas de B4C em seus núcleos. As placas absorvedoras de nêutrons foram avaliadas por meio de ensaios radiográficos, ensaios mecânicos, caracterização microestrutural e testes neutrônicos. Os resultados indicam a viabilidade de fabricação de placas absorvedoras com núcleo de B4C -Al em tamanho reduzido por meio da técnica núcleo-moldura-revestimento. A caracterização do material apresentou resultados coerentes e semelhantes a materiais absorvedores utilizados comercialmente, sugerindo a possibilidade do desenvolvimento deste processo para maiores dimensões permitindo a aplicação final deste produto.
  • Dissertação IPEN-doc 30333
    Produção de esferóides de adenocarcinoma mamário para testes de antitumorais
    2023 - LIMA, MAYELLE M.P.
    O câncer de mama é considerado uma doença de origem multifatorial, tendo uma maior incidência em pessoas do sexo feminino, e a forma mais letal dessa enfermidade se dá na sua progressão metastática. Dada à sua alta incidência, tem sido objeto de estudo por diversos anos e mesmo assim, alguns mecanismos responsáveis pelas causas e consequências da doença ainda precisam ser esclarecidos. A construção de um modelo in vitro que consiga demonstrar de maneira mais fidedigna possível as condições encontradas in vivo requer a produção de uma série de complexidades, que, por muitas vezes, transcende várias áreas do conhecimento. Neste contexto, o presente trabalho utilizou a cultura tridimensional por agregação magnética para a construção de um modelo que mostrasse de maneira minimamente satisfatória condições para estudar comportamentos celulares presentes no ambiente tumoral relativos à morte e duplicação celular. Desta maneira, foram utilizadas nanopartículas de óxido de ferro funcionalizadas para utilização na cultura em esferóides tumorais contendo linhagem celular de adenocarcinoma de mama (MCF7) e fibroblasto humano (HF002-J) em sua estrutura. Os esferóides foram divididos em categorias de concentração de cada linhagem e após um processo de triagem as concentrações com maior estabilidade foram irradiadas ou receberam doses de fármaco com atividade antitumoral conhecida para tratamento. Os modelos foram estudados por meio de ensaios de citotoxidade, tomografia de coerência óptica (OCT) e microscopia de fluorescência. As nanopartículas foram analisadas por DRX e MET. Os resultados obtidos foram processados em simulações de geração de variáveis correlacionadas em componentes principais utilizando distributivas de dados (Análise Paralela, Regra de Kaiser, Análise dos Componentes Principais) e Machine learning para estimar principais funções de controle dentro do modelo escolhido pode ser usado para estudos in vitro deste tipo de câncer de mama.
  • Dissertação IPEN-doc 30332
    Determinação de metodologia para análise de filtros utilizados em descontaminação por ablação a laser
    2023 - ALMEIDA, MATHEUS A. de S.
    Os métodos usuais de caracterização de um inventário radioisotópico são o ataque químico e o esfregaço, porém esses métodos acabam por gerar subprodutos desses rejeitos. A técnica de ablação por laser torna-se viável, na qual o material retirado da superfície contaminada fica retido em um filtro, possibilitando a caracterização química dos elementos presentes. Esse trabalho testou dois métodos de extração: em chapa aquecedora e em soxhlet para análise de filtros que podem ser utilizados no processo de ablação. Também foram realizados testes de ablação a laser em amostras de discos contaminados com 60Co e 137 Cs, com o objetivo de estimar eficiência do processo. Os filtros testados na extração com chapa aquecedora apresentaram rendimento de recuperação superior a 80%. Em meio ácido quente, apenas um deles não se dissolveu. Para a determinação de 238U e 232Th foram realizados procedimentos de ativação neutrônica, utilizando-se os métodos de irradiação curta com nêutrons epitérmicos e irradiação longa, ambas pelo método comparativo. Nestes testes foram obtidos rendimentos químicos satisfatórios, porém com reprodutibilidade menor quando comparados aos testes de extração de 60Co e 137Cs.
  • Dissertação IPEN-doc 30331
    Avaliação da Cultura de Segurança de uma organização nuclear e discussão de suas interfaces com a Gestão do Conhecimento
    2023 - GUEDES, MARCO A. de S.
    A Cultura de Segurança deve ser a cultura organizacional predominante em instituições nucleares. Compreender a maturidade com a qual esta cultura se manifesta nos espaços institucionais é fundamental para fortalecê-la. A International Atomic Energy Agency enfatiza que a autoavaliação da Cultura de Segurança deve ser realizada de forma periódica para auxiliar a identificação de barreiras e incentivos de melhorias no desempenho das ações de segurança. A congruência entre as ações e a estratégia de segurança é fortalecida pela Gestão do Conhecimento, que, deve se concentrar nas pessoas e na cultura organizacional para estimular e compartilhar o conhecimento através de processos de identificação, captura, e na tecnologia para armazenar e oferecer acesso. Objetiva-se neste estudo, caracterizar e avaliar a percepção de Cultura de Segurança de uma empresa de tecnologia nuclear, através de um modelo e questionário validados no contexto do Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares por Momesso (2017) e discutir a congruência observada nas dimensões da Cultura de Segurança e os conceitos da Gestão do Conhecimento, para entender a sinergia entre essas estratégias organizacionais. Trata-se de uma pesquisa exploratória com abordagem quantitativa. Os dados foram coletados entre agosto de 2021 e outubro de 2022, através de um questionário do tipo likert de 7 pontos, composto por 9 variáveis latentes e 40 indicadores, aplicado a 142 profissionais. Os resultados mostraram a avaliação de três modelos de mensuração, que apresentaram confiabilidade, validade discriminante, convergência, dimensionalidade, e significância estatística. Mostrou-se a capacidade do modelo ser generalizável para o ambiente e o tamanho da amostra deste estudo. Os modelos 2 e 3 são considerados para aplicação em organizações nucleares. A manifestação da Cultura de Segurança obteve boa média global de escores; ficando acima de 5. Somente duas dimensões obtiveram médias um pouco abaixo de 5, a Cultura de Reportar e o Feedback e Comunicação. Estes fatores são considerados pela IAEA como fundamentais a uma organização de forte Cultura de Segurança, por isso a relevância de refletir sobre suas manifestações para elevá-las ainda mais.
  • Dissertação IPEN-doc 30330
    Expressão, purificação e caracterização de gonadotrofina coriônica humana produzida em células CHO cultivadas em suspensão
    2023 - ALMEIDA, LARISSA A.
    A gonadotrofina coriônica humana (hCG) é um hormônio glicoproteico de 237 aminoácidos, cuja glicoforma regular apresenta cerca de 37.180 Da, sendo 30 % dessa massa molecular composta por açúcares. Este hormônio é produzido fisiologicamente em grandes quantidades pelas células sinciciotrofoblásticas das vilosidades placentárias durante a gravidez, onde exerce a função de estimular a produção de progesterona e manter o corpo lúteo, nas primeiras 6 semanas da gestação, enquanto a placenta se desenvolve. Também está bem estabelecido que altos níveis de β-hCG estão relacionados com a malignidade tumoral. A hCG assim como os hormônios FSH, LH e TSH, é uma proteína heterodimérica, ou seja, formada por duas subunidades: subunidade α em comum com os outros hormônios citados e subunidade β que confere características específicas para cada hormônio. O objetivo deste trabalho é expressar a gonadotrofina coriônica humana recombinante (r-hCG) em linhagem de células CHO em suspensão, purificar e caracterizar a hCG obtida. Na metodologia empregada para produção deste hormônio, foram construídos dois plasmídeos, um para a expressão da subunidade α e outro para a β. Após a confirmação do sequenciamento, os plasmídeos contendo o cDNA foram empregados para transfectar de forma transiente as células ExpiCHO-S, utilizando lipídeo catiônico (lipofectamina). Na transfecção transiente a proporção dos plasmídeos com as subunidades α e β foram avaliados, a relação 1α:1β foi a que se mostrou mais eficiente durante oito dia de produção. O processo de purificação consistiu de uma troca aniônica seguida por uma exclusão molecular e o hCG obtido apresentou alto grau de pureza. O r-hCG confirmou atividade imunológica por Western Blotting e ELISA. A atividade biológica in vitro foi confirmada por estudos de proliferação celular e citometria de fluxo utilizando células intersticiais de testículo de camundongo mLTC-1 (células de Leydig). Também foram realizadas análises por MALDI-TOF/TOF para determinar a porcentagem de N-glicanos e O-glicanos em cada subunidade do hCG. Os resultados obtidos neste trabalho demonstram que a gonadotrofina coriônica humana recombinante, produzida e purificada em nosso laboratório, atende aos requisitos de autenticidade, pureza e eficácia necessária para sua aplicação, seja para a utilização in vitro ou em ensaios biológicos.
  • Tese IPEN-doc 30329
    Desenvolvimento de sabonete em barra com ação repelente visando a prevenção de zoonoses e doenças causadas por culicídeos nos cães
    2023 - GOMES, JOÃO P.C.
    O uso de repelentes é uma proteção individual de extrema importância para evitar surtos promovidos pela febre amarela, dengue, leishmaniose, dirofiloariose entre outros. Os repelentes mais eficazes são os tópicos convencionais com ativos sintéticos e naturais. Para minimizar os riscos de esquecimento ou do uso indevido dos repelentes tópicos convencionais (como os em forma de creme, gel ou líquido), este trabalho teve como objetivo o desenvolvimento de sabonete água/óleo (A/O) na forma cosmética em barra e avaliação do potencial de repelência em mosquitos em cães. Sua vantagem, além da praticidade, é assegurar a proteção do cão desde o banho, formando um filme resistente à água e assim, evitar a não proteção em razão do esquecimento do uso dos cremes, sprays ou colares. O filme formado sobre a epiderme é oriundo da junção da Poliamida 3 (Polyamide 3 Resin) com os emolientes isoestearato de isoestearila, álcool isostearílico, miristato de isopropila e dicaprato/ dicaprilato de propilenoglicol. Os ativos usados para promover a repelência foram o Cymbopogon nardus (citronela) e butilacetilaminopropionato de etila (IR3535). Como conclusão pode-se citar que os sabonetes desenvolvidos na faixa de 5,5 à 6,3 de pH são mais favoráveis, uma vez que vem de encontro com a epiderme canina e formulações com 7% ou mais de água no sabonete polimérico torna-as instável. Além disso, os sabonetes testados nos caninos foram efetivos na repelência de Culex quinquefasciatus representando nova alternativa para o controle do mosquito.
  • Tese IPEN-doc 30328
    Avaliação e Uso de Materiais Alternativos para Remoção de Hormônios, Fármacos e Drogas de Abuso em Efluentes Industrial e Doméstico
    2023 - LEBRE, DANIEL T.
    Atualmente, o consumo e consequentemente a produção mundial de medicamentos ultrapassa 100.000 toneladas por ano. Não há dúvidas que estes compostos químicos conhecidos como fármacos beneficiam milhares de pessoas, pois suas propriedades terapêuticas atuam diretamente contra os malefícios das doenças aumentando a qualidade e a expectativa de vida dos seres humanos. Controversamente, os fármacos (incluindo os hormônios e drogas de abuso), também conhecidos como poluentes ou contaminantes emergentes são comumente encontrados, em níveis de concentração relevantes e alarmantes, em recursos hídricos naturais, causando efeitos deletérios na vida aquática e no ecossistema. Estes compostos atingem os recursos hídricos pelo efluente industrial, hospitalar e doméstico, que não são capazes de removê-los por completo ou simplesmente pela falta de saneamento básico, na qual a urina e fezes dos seres humanos os secreta na forma intacta e/ou do seu metabólito. Diante deste problema ambiental sistêmico o objetivo principal deste trabalho de pesquisa foi a avaliar o bagaço da cana-de-açúcar (BCA) como potencial material bioadsorvedor para remoção dos hormônios sintéticos: etinilestradiol; drosperinona e levonorgestrel em efluente industrial. Em trabalhos científicos publicados anteriormente foram constatados que o BCA é um excelente material bioadsosrvedor para a remoção de metais, corantes e alguns derivados do petróleo em efluentes, porém para hormônios, fármacos e drogas de abuso não foram encontradas evidências, o que motivou esta pesquisa. Além do fato do Brasil ser um produtor de milhões de toneladas anual de cana-de-açúcar gerando o bagaço como resíduo. Após preparação simples do BCA, o mesmo foi devidamente caracterizado e as isotermas de adsorção foram experimentalmente testadas para cada hormônio sintético. Os modelos de isoterma linear, Langmuir e Freundlich foram aplicados e estudados, assim como os parâmetros que influenciam no processo de adsorção (ex. tempo de agitação, pH, temperatura). O BCA foi aplicado com êxito para remoção dos hormônios sintéticos no efluente industrial obtendo uma taxa de eficiência de 98%, compatível com os materiais: carvão ativado e grafeno. Como objetivo secundário, o BCA foi utilizado para remoção de fármacos, droga de abuso e hormônios do efluente doméstico. Para os compostos lipofílicos e de baixa solubilidade em água, o BCA proporcionou uma eficiência de remoção superior a 70%. Sendo assim, desenvolveu-se um trabalho de pesquisa voltado para inovação e química verde, onde o BCA, resíduo gerado em milhões de toneladas nas usinas sucroalcooleiras pode ser utilizado para outro fim que não a queima para geração de energia e liberação de CO2.
  • Dissertação IPEN-doc 30327
    Tratamento de rejeito borra de petróleo pela técnica de pirólise com micro-ondas
    2023 - PAIXÃO, CLAUDIA M.
    O rejeito borra oleosa é um grande passivo gerado pela indústria de petróleo, que contém radionuclídeos de origem natural (NORM) e é composto por água, petróleo bruto (frações mais pesadas) e sedimentos. Esse rejeito tem sido objeto de grande preocupação devido a seu grande volume, toxicidade química e radiológica e falta de regulamentação para deposição. O tratamento para secagem da borra oleosa por pirólise utilizando as micro-ondas é um método atraente para se fazer a retirada dos hidrocarbonetos e água, uma vez que fornece um processo de aquecimento rápido e seletivo, que pode ser utilizado para quebra de emulsão água/óleo, facilitando a separação dos hidrocarbonetos e água da fração sólida. O objetivo deste trabalho é desenvolver um método para secagem do rejeito borra oleosa gerado pela indústria de petróleo, por meio de pirólise utilizando micro-ondas, obtendo sedimento seco contendo radionuclídeos que poderão ser compactados e armazenados em menor volume e com maior segurança, e uma mistura de água/óleo que poderá ser destinada como resíduo não NORM. Foram tratadas utilizando as micro-ondas, amostras de rejeito borra oleosa in natura provenientes da indústria de extração de petróleo, os ensaios foram realizados adotando tempo e potência constantes. Os resultados mostraram que o tratamento utilizando o forno de micro-ondas se mostrou eficaz para tratamento de rejeito borra oleosa e obtenção de sedimento seco para as amostras que apresentavam maior teor de água e óleo.
  • Dissertação IPEN-doc 30326
    Caracterização microestrutural da liga de alumínio 2024 após shot peening
    2023 - SANTOS, BIANCA S.
    O desenvolvimento de novos materiais juntamente à necessidade de preservação de recursos naturais tem tido um grande destaque na ciência nas últimas décadas. Neste contexto, o uso consciente de recursos se torna essencial e estudos que contribuem com a redução do consumo de matéria prima mantendo a qualidade em suas propriedades têm ganhado cada vez mais espaço nas pesquisas, devido a sua diversidade de aplicação e plausíveis decréscimos de gastos. Como o alumínio é o terceiro elemento mais abundante na crosta terrestre e o Brasil possui uma das maiores reservas do mundo com minério de qualidade, seu estudo é economicamente viável além de ser um excelente investimento no desenvolvimento de tecnologia nacional. No presente trabalho foram estudados os efeitos causados pelo shot peening no alumínio 2024, processo mecânico que tem por objetivo aumentar a resistência à fadiga e, consequentemente a vida útil dos equipamentos. Uma das características esperadas no processo de shot peening é o aumento da tensão residual compressiva do material, propriedade aqui caracterizada por difração de raios X pelo método sen2Ψ, com o propósito de conjugar os efeitos que a microtensão (microdeformação) influenciam na macrotensão (tensão residual). Foram utilizadas quatro diferentes granalhas no processo de shot peening, a AC20, AC40, AC60 e AC100. Dentre estas a AC20 apresentou melhor tensão residual compressiva superficial, -284 MPa, e melhor desempenho em profundidade. Os resultados encontrados indicam que o processo de tratamento mecânico escolhido proporciona a otimização do uso do material mantendo a eficiência exigida em suas aplicações. Dentro das variáveis escolhidas a utilização da granalha AC20 se mostrou mais eficaz quanto aos valores de tensão residual compressiva.
  • Dissertação IPEN-doc 30325
    Síntese do hormônio de crescimento de camundongo e de seu antagonista G118R-mGH em células HEK293F cultivadas em suspensão e radiomarcação para estudos por SPECT-CT em camundongos
    2023 - NUNES, AMANDA P.
    Introdução: O hormônio de crescimento murino (mGH) é uma proteína de 21,8 kDa que consiste em 190 aminoácidos. Contém quatro resíduos de cisteína e duas ligações dissulfeto, semelhante ao hormônio de crescimento humano e aos de outros vertebrados. Para determinados estudos utilizando modelos animais murinos é preferível o uso espécie-específico do hormônio, para evitar a tolerância à exposição, desenvolvimento de respostas imunes e interação com outros receptores. Os camundongos lit/lit apresentam uma diminuição dos níveis do fator de crescimento semelhante à insulina 1 (IGF-1) e fenótipo anão que podem ser revertidos com a aplicação do hormônio nos estágios iniciais do desenvolvimento do animal. A síntese inédita de um potencial antagonista de camundongo, G118R-mGH, com uma mutação no códon de glicina (G) no aminoácido 118, substituído por arginina (R), que permite que o sítio 1 se ligue ao receptor do hormônio do crescimento (GHR), mas impede a ligação funcional no sítio 2, inviabilizando a sinalização intracelular, pode contribuir para um maior entendimento da ação do GH no sistema nervoso. Objetivo: Obter mGH e G118R-mGH em células de rim de embrião humano (HEK293F), purificar e radiomarcar a fim de investigar os efeitos fisiológicos da sua ação em camundongos. Metodologia: Esse trabalho foi dividido em cinco etapas: a síntese de DNA, com a construção do vetor pcDNA 3.4 TOPO, inserindo a sequência codificadora do hormônio mGH e de seu antagonista G118R-mGH, seguinda da transformação de bactéria Escherichia coli para obter quantidade de plasmídeo suficiente para transfecção. Na segunda parte do trabalho, realizamos a expressão, por transfecção transiente, desses hormônios em cultura de células HEK293F em suspensão, avaliando o melhor dia de produção mediante eletroforese em gel de poliacrilamida com dodecil sulfato de sódio (SDS-PAGE) e western blotting. Na terceira etapa, realizamos a purificação utilizando as técnicas cromatográficas de troca iônica seguida de exclusão molecular. Na quarta etapa foi realizado o bioensaio em camundongos lit/lit com administração intraperitoneal de 10 μg/dia das proteínas com duração de 10 dias, e a análise com base na variação de massa corporal. A quinta e última etapa envolveu a radiomarcação do mGH e G118R-mGH com ¹³¹I e ¹²³I, seguida de ensaio in vivo de biodistribuição e SPECT-CT. Resultados: A produção em células de mamífero apresentou níveis mais elevados de expressão das proteínas recombinantes no quarto dia de produção. O mGH e seu antagonista foram purificados e caracterizados por técnicas físico química (SDS-PAGE, WB, HPLC, MS). Foram produzidos cerca de 1 mg de proteína de interesse para cada 10 mL de cultura, com pureza superior a 90% e com concentração da ordem de 0,1 mg/mL. No bioensaio, o tratamento com mGH apresentou aumento da massa corporal, similar ao hGH usado como controle, enquanto o G118R-mGH, na mesma dose, não apresentou crescimento. A pureza do radiomarcado foi acima de 90% e no estudo com SPECT-CT ocorreu dispersão por todo o corpo de ambas as proteínas e principalmente em várias regiões cerebrais. Conclusões: A produção e purificação do mGH e do G118R-mGH foram obtidas com êxito e os estudos com radiomarcação e dos estudos in vivo demonstraram uma diferença de atividade e biodistribuição, possivelmente relacionadas com diferenças nas ligações com o GHR, o que abre caminho para futuras pesquisas.
  • Dissertação IPEN-doc 30204
    Desenvolvimento e implementação de um sistema piloto otimizado para a gestão de biotérios de roedores
    2023 - RODRIGUES, ALEX A.
    A utilização de animais em procedimentos biomédicos é uma prática amplamente difundida, envolvendo mais de 115 milhões de animais anualmente. Estes animais, obrigatoriamente, devem viver dentro de instalações adequadas denominados de biotérios, que, por sua vez, deve oferecer bem-estar aos animais seguindo, o conceito dos 3R’s. Além disto, os biotérios devem seguir normas e leis que visam a saúde, o bem-estar, a segurança e o correto funcionamento dos mesmos, contudo, cada biotério tem suas especificidades e particularidades. Devido a alta demanda de trabalho e normas a serem seguidas, a gestão de um biotério deve ser otimizada e contar com auxílio de ferramentas tecnológicas, contudo, no Brasil este tipo de gestão ainda não existe. O atual modelo de gerenciamento no Brasil, que muitas vezes depende de métodos rudimentares, impacta negativamente a eficiência na administração de recursos humanos, de materiais e, inclusive, dos animais. Deste modo, o objetivo do presente projeto foi criar um sistema piloto automatizado, customizável e inovador para otimizar a gestão de biotérios e atender às principais demandas. Para a criação da primeira versão do programa, foram utilizadas as ferramentas da Microsoft Power Apps, Sharepoint e Power Automate respectivamente. Os resultados demonstram que foi possível criar um programa simples e acessível, que atende às principais demandas do biotério Nanci do Nascimento, no IPEN. Este programa foi testado diversas vezes e com diferentes colaboradores e funcionou perfeitamente, conforme o esperado. Com base nestes resultados, concluímos que conseguimos criar um programa de computador que funciona como uma ferramenta tecnológica e inovadora para otimizar a gestão de biotérios de modo customizável, assim, atendendo às particularidades de cada instituição.
  • Dissertação IPEN-doc 30203
    Diferenças na regulamentação da segurança em ressonância magnética no Brasil, na ótica da Resolução SES-MG 7533/2021 e da IN 97/2021
    2023 - CLEMENTE, AMANDA de J.
    Ressonância magnética (RM) é uma técnica sofisticada que utiliza eletroímãs de alto campo magnético e ondas de radiofrequência para obtenção de imagens médicas. Seu primeiro uso em humanos foi no ano de 1977 e sua primeira aplicação clínica na América Latina foi em 1986, no Brasil. O método atualmente compõe um grupo de tecnologias que possibilitam o diagnóstico por imagem, porém, diferentemente de outras tecnologias de imagem que utilizam raios-X, a ressonância magnética não usa radiações ionizantes. Essa diferença exclui o método de RM das legislações específicas sobre uso de radiologia em ambiente clínico. Nesse contexto, o uso de RM com finalidades médicas no Brasil foi até 2018 guiado por guias de boas práticas publicados por órgãos internacionais, não tendo a disposição alguma regulamentação nacional com mesmo objetivo. Em 2018 é publicada pela Secretaria Estadual de Saúde de Minas Gerais a resolução de número 6234, definindo os requisitos básicos de proteção e segurança em ressonância magnética, com validade estadual, seguida em 2019 pela instrução normativa de número 59 da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, que define os requisitos sanitários para a garantia da qualidade e da segurança em sistemas de imagens por ressonância magnética nuclear, esta com aplicação em toda a extensão do país. Ambas publicações foram revogadas e republicadas sendo SES-MG 7533/2021 e IN 97/2021 respectivamente, as duas mantendo o mesmo objetivo original. A proposta deste trabalho é analisar as principais diferenças entre essas duas regulamentações brasileiras no que tange a segurança em RM, principalmente em relação à estrutura física da clínica, segurança do paciente, segurança dos profissionais e segurança do equipamento, com objetivo de elucidar as recomendações de ambas publicações e a concordância com as recomendações sobre o mesmo tema feitas por órgãos internacionais.
  • Dissertação IPEN-doc 30202
    Manual de boas práticas para procedimentos de radioembolização com microesferas de resina marcadas com 90Y
    2023 - OKAWABATA, FRANCINE S.
    A Medicina Nuclear é uma especialidade médica que utiliza materiais radioativos para diagnóstico e tratamento de diversas doenças. A radioembolização com microesferas de 90Y é um método terapêutico para tumores hepáticos. Existem duas opções de microesferas disponíveis no mercado: Sir-Spheres, microesferas de resina e a TheraSphere, microesferas de vidro. No Brasil, a Sirtex possui uma participação significativa, representando 99% do mercado brasileiro, sendo 25 o número de Instalações que realizam a radioembolização com as microesferas de resina, o que motivou este trabalho ser elaborado com base nas microesferas de resina da Sirtex. O objetivo geral deste trabalho é desenvolver Procedimento Operacional Padrão (POP) para os procedimentos de radioembolização com 90Y, com foco na proteção radiológica, destinado principalmente aos profissionais envolvidos na manipulação, aquisição das imagens e assistência aos pacientes. Durante o desenvolvimento deste trabalho, foram realizadas revisões detalhadas dos procedimentos existentes, o que possibilitou a identificação de oportunidades de aprimoramento na proteção radiológica dos colaboradores. As revisões realizadas resultaram na implementação de melhorias significativas no processo. Foram adotadas medidas como o uso de uma placa de acrílico durante a manipulação das microesferas de 90Y, resultando em uma redução de 99,91% na taxa de dose (mSv/h). Além disso, houve a modificação do método de transporte das microesferas, passando a colocá-las dentro de uma caixa blindada com chumbo, o que reduziu a taxa de dose (mSv/h) em 94,55%. Também foi testada a eficácia do protetor de seringa já utilizado, e a utilização do mesmo resulta em uma redução de 99,10%, na taxa de dose (mSv/h). O Procedimento Operacional Padrão desenvolvido neste trabalho, pode ser amplamente utilizado por serviços que desejam iniciar ou aprimorar essa terapia, promovendo segurança para os profissionais envolvidos e melhores resultados para os pacientes.
  • Dissertação IPEN-doc 30201
    RDC 611 na prática
    2022 - GUERRA, DARLAN L.
    A radiologia médica tem relevância social e acadêmica porque é uma especialidade que utiliza diferentes tipos de radiação para fins diagnósticos e terapêuticos. A aplicação humana destes serviços é supervisionada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e pela Vigilância Sanitária Estadual e Municipal (VISA). Atualmente, a norma da Anvisa que regulamenta os serviços radiodiagnósticos são a Resolução de Diretoria Colegiada (RDC) n.º 611 e as Instruções Normativas (IN) n.º 90, 91, 92, 93, 94, 95, 96 e 97, que ditam as regras de funcionamento do serviço em geral e de cada equipamento em particular, substituindo as antigas RDC n.º 330 e Portaria n.º 453 de 1998. Este trabalho tem como objetivo a análise da implementação desta nova resolução no campo da Ressonância Magnética, e para isso foi realizada a opção metodológica de um estudo qualitativo, com os seguintes procedimentos: entrevistas, análise e comparação de resultados e observação direta em 05 centros de ressonância magnética da rede privada da região metropolitana de Fortaleza. Através desses dados, foi elaborado um Guideline e um POP para facilitar a implementação dessas novas normativas.
  • Dissertação IPEN-doc 30200
    Método complementar de ajuste da modelagem do sistema de planejamento de radioterapia Monaco
    2023 - MALTA, LUCAS N.
    A radioterapia é uma área da Física Médica dedicada ao tratamento de doenças utilizandose radiação ionizante como agente terapêutico. Este tipo de radiação pode ser aplicado aos pacientes de diversas formas, seja através de materiais radioativos ou equipamentos eletrônicos que produzem radiação. A modalidade conhecida como teleterapia utiliza-se de aceleradores lineares para produzir radiação na faixa de Megavoltagem. O feixe de radiação é então utilizado para tratar variados tipos de enfermidades. Para tal é necessário a utilização de um sistema de planejamento para o cálculo da dose de radiação a ser empregada. O objetivo deste trabalho foi o desenvolvimento de uma metodologia para o ajuste do sistema de planejamento Monaco em sua utilização para o cálculo de entrega de dose através da técnica VMAT. O trabalho buscou encontrar a melhor concordância entre a dose calculada e a medida no acelerador linear Versa HD. Um guia para a realização desse ajuste foi elaborado para os colegas que possam se interessar.
  • Dissertação IPEN-doc 30198
    Desenvolvimento de cartilha para o uso dos equipamentos móveis de raios X em Unidades de Terapia Intensiva
    2021 - SILVA, ANA P.S. da
    A radiação ionizante é aquela capaz de causar ionização da matéria, ou seja, ao passar pela mesma lhe confere energia por excitação ou ionização dos elétrons. Os efeitos causados pela radiação dependem da quantidade e da qualidade da radiação incidente. Os raios x (RX) são radiações ionizantes, originadas de transições eletrônicas, com energia suficiente para atravessar corpos opacos sem, no entanto, gerar material radioativo. As radiografias possuem importante papel na medicina, seja na busca e fechamento de um diagnóstico, na prevenção de doenças, até na definição de um adequado tratamento para cada indivíduo. O princípio ALARA (As Low As Reasonably Achievable – Tão baixo quanto razoavelmente possível), recomendado pela Comissão Internacional de Proteção Radiológica (ICRP) propõe se atingir um nível de proteção e segurança no qual as doses individuais, o número de indivíduos expostos e as chances de ocorrência de exposição sejam tão baixos quanto razoavelmente exequíveis. Por ser a força de trabalho mais numerosa atuante no ambiente hospitalar e por estar maior parte do tempo em contato direto com o paciente a equipe de enfermagem, prioritariamente, necessita de treinamento e atualização constantes sobre o uso e proteção contra radiações ionizantes. Materiais educativos podem ser utilizados durante o processo de formação profissional em saúde, um exemplo deste tipo de material é a cartilha, que se mostra muito útil para descrição de assuntos relevantes ao processo de cuidar da saúde além de possuir um baixo custo e assim tornar-se mais viável no ambiente hospitalar. É inerente ao exercício profissional do enfermeiro a educação em saúde e assim a utilização de cartilhas educativas poderá ser um forte aliado neste processo, contribuindo para efetividade do papel educador do enfermeiro. A presente cartilha foi construída a partir de um questionário aplicado à equipe de enfermagem, atuante ou que tenha atuado, em Unidade de Terapia Intensiva que utilize RX móvel, baseada principalmente nas questões que tenham gerado maior dúvida ou discrepância nas respostas.
  • Dissertação IPEN-doc 30199
    Cultura celular tridimensional
    2022 - BEZERRA, CAMILA S.
    O câncer de próstata é o segundo maior incidente na população brasileira masculina, apesar da variedade de tratamento, os efeitos colaterais podem ter um impacto imensurável na qualidade de vida dos pacientes. O desenvolvimento de cultivo de células tridimensionais visa similar o mais próximo possível de um microambiente tumoral, como sua fisiologia e patologia. Este trabalho tem como objetivo o desenvolvimento e padronização de cultura tridimensional, utilizando esferoides de células de adenocarcinoma de próstata (LnCap), através de técnica de levitação magnética. A mortalidade das células nos esferoides produzidos foi avaliada após irradiações em 0, 2 e 4 Gy (60Co), após 24, 48 e 72 horas e após tratamento com agentes quimioterápicos. As análises foram realizadas por microscopia de fluorescência, com incidências de luz branca, violeta e azul para viabilidade celular, além de ensaios de citotoxicidade por meio de espectofotometria à 490nm. Posteriormente os esferóides foram submetidos a avaliação por microscopia de fluorescência em equipamento automatizado. O estudo se mostrou eficaz e reprodutível, como alternativa viável para estudos in vitro de tumores de próstata.